(Re)Pensar o Currículo em Cálculo fundamentado na Teoria da Aprendizagem Significativa

Resumo

T

rata-se nesta pesquisa de refletir sobre os índices de reprovação na disciplina de Cálculo I na Universidade Comunitária da Região de Chapecó fundamentado na Teoria da Aprendizagem Significativa. O objetivo é entender os motivos do alto índice de reprovação, investigando a possibilidade da ausência de conhecimento prévio, por parte dos estudantes, se constituir como um fator relevante que justifique o insucesso na disciplina, além de buscar outros possíveis motivos que contribuam para a reprovação. Segue um delineamento metodológico bibliográfico, principalmente em David Ausubel. Utilizamos da pesquisa de campo, via aplicação de questionário, para investigação do tema. Concluímos que os altos índices de reprovação na disciplina se justificam pela falta de conhecimento prévio referenciada na Teoria da Aprendizagem Significativa. Também se evidenciam como motivos contribuintes para reprovação: a dificuldade em conciliar trabalho com estudos, os critérios de avaliação e a metodologia de ensino da disciplina.

Palavras-chave: Reprovação. Teoria da Aprendizagem Significativa. Cálculo. Currículo.

Biografia do Autor

Daiane Menezes , Unochapecó

Graduada em Matemática pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó. 

Anderson Luiz Tedesco, Unochapecó

Doutor em Filosofia Pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR. Professor da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – Unochapecó e do Colégio La Salle de Xanxerê-SC.  Temáticas de Estudo e Pesquisa: Bioética e Religião. Ética e Educação. Formação Humana e Biotecnologia. Grupo de Pesquisa em Educação, Violência e Democracia – GruPEV\UFFS e Grupo de Pesquisa Revitalizando Culturas: Sagrado, Ética e Comunicação – UNISUL.

Publicado
2020-09-18